MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
30/06/2010
REVIEW - CINEMA: ECLIPSE
 
 
Eclipse
 
 
 
 
 
 
 
 
 


A saga Crepúsculo é indiscutivelmente o nome de maior destaque da nova onda dos vampiros na cultura pop. Contudo, devemos convir que os filmes não são lá grande coisa.

O primeiro, Crepúsculo, tinha toda a cara de produção barata, com efeitos especiais um tanto precários e um elenco composto basicamente por desconhecidos. O que é de se estranhar, já que a produção era um sucesso certo mesmo antes de seu lançamento, devido à devoção dos fãs que a saga criou apenas com seus livros.

O fenômeno cresceu ainda mais com a adaptação para os cinemas, e logo foi a vez do segundo filme, Lua Nova, já com efeitos melhores, mas com uma trama pior, mais melosa do que o primeiro, ampliando as cenas de um romance que parece não sair do lugar, e ainda tendo exageros extremos, como a dor que Bella sente ao se afastar de Edward, dores que estão mais para o sofrimento da abstinência de drogas do que para as dores de um coração partido.

Eclipse (The Twilight Saga: Eclipse), o terceiro capítulo da saga, chega para inovar, e em boa hora, já que todos já temiam pelo pior: mais cenas românticas adocicadas demais, com diálogos que não levam a lugar nenhum.  Sim, ainda existem tais cenas, principalmente na primeira metade do filme, mas elas estão (graças a Deus) bastante amenizadas. Tomando o rumo contrário, a produção, enfim, se aprofunda nos personagens, até mesmo nos coadjuvantes, criando a primeira trama realmente interessante da saga nos cinemas.

Bella (Kristen Stewart) está cada vez mais dividida entre o vampiro Edward (Robert Pattinson) e o lobisomem Jacob (Taylor Lautner). Ao mesmo tempo, ela se prepara para realizar seu grande desejo: se tornar uma vampira. Mas há alguns empecilhos para sua felicidade, e o principal deles é a vampira vingativa Victoria (Bryce Dallas Howard, substituindo Rachelle Lefevre), que está criando um exército de novos vampiros para atacar Bella e o clã Cullen.

A surpreendente melhora de toda a produção provavelmente é resultado da direção de David Slade, responsável também pela ótima adaptação da HQ 30 Dias de Noite. Aliás, é a única explicação que faz sentido, pois os atores continuam quase todos os mesmos e até a roteirista é a mesma: Melissa Rosenberg. A experiência de Slade com o terror logo fica clara nas cenas do recrutamento do exército de Victoria.

O enredo ainda abre espaço para momentos que ampliam o universo de Crepúsculo, tornando tudo muito mais detalhado e interessante, deixando bastante de lado o romantismo. Alguns destes bons momentos são os flashbacks apresentando as origens de alguns dos vampiros do Clã Cullen em diferentes momentos temporais. Outro elemento bem desenvolvido é a relação entre os lobisomens e os vampiros.

Até mesmo a fraca atuação da maioria do elenco melhora bastante, e boa parte disso é efeito direto do triângulo amoroso central, que abre espaço para cenas repletas de humor e principalmente cinismo.

Pattinson continua sendo o elo mais fraco do elenco principal, revezando cenas onde está totalmente apagado e outras em que é somente vergonhosa e simplesmente fraco. Stewart, por outro lado, melhorou bastante, deixando um pouco de lado sua expressão contínua de tristeza e irritação, para se tornar mais fluída em cena. Mas o melhor do trio principal é mesmo Lautner, que se mostra bem à vontade com seu personagem, o qual interpreta de maneira bem natural, sem as amarras que aparentemente seus companheiros se auto-impuseram.

Eclipse continua sendo um romance fantasioso, mas ao menos conseguiu se tornar muito mais agradável para os que não são fãs fanáticos, inserindo mais elementos de terror e tendo cenas de ação bem melhores do que seus predecessores , deixando quase toda a choradeira de lado, conseguindo até abordar de forma menos forçada temas ligados à adolescência como a perda da virgindade e o casamento cedo demais. Talvez, se Slade ou alguém que segue o mesmo estilo estivesse envolvido desde os primeiros filmes, a saga tivesse maiores e melhores motivos para ter se tornado o grande fenômeno que é.

Elenco: Robert Pattinson, Taylor Lautner, Kristen Stewart, Bryce Dallas Howard, Xavier Samuel, Billy Burke, Jackson Rathbone, Justin Chon, Anna Kendrick, Peter Facinelli, Dakota Fanning. Roteiro: Melissa Rosenberg. Direção: David Slade.

Veja também:
Galeria de imagens de Eclipse

Notas de produção de Elipse

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil