MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
16/03/2009
MATÉRIA: SEXTA-FEIRA 13 NOS QUADRINHOS
 
 
Jason Goes to Hell: The Final Friday
 
 
Satan´s Six
 
 
Jason vs. Leatherface
 
 
Friday the 13th
 
 
Friday the 13th: Bloodbath
 
 
Jason X
 
 
Friday the 13th: Jason vs. Jason X
 
 
 





O imortal psicopata Jason Voorhees faz sucesso nos cinemas desde a década de 1980. Quase de imediato, em 1982, ele surgiu em outra mídia, através da novelização oficial do terceiro filme de Sexta-Feira 13. Contudo, sua estreia nos quadrinhos tardou vários anos, acontecendo somente nos anos 90. E é essa trajetória nos quadrinhos que conheceremos agora.



TOPPS COMICS

A Topps sempre foi mais famosa por suas coleções de cards, mas teve várias investidas nos quadrinhos, principalmente na década de 1990. Em 1993, a editora lançou a primeira versão de Sexta-Feira 13 em quadrinhos.



Tratava-se de uma minissérie em três edições adaptando o filme Sexta-Feira 13 - Parte 9: Jason Vai Para o Inferno - A Última Sexta-Feira. Jason Goes to Hell - The Final Friday teve roteiros de Andy Mangels, desenhos de Cynthia Martin (com um traço que lembrava bastante o do artista Rick Leonardi) e arte-final de Allen Nunis. A trama tira e acrescenta detalhes do filme, mas conta a mesma história, inclusive com a ponta com Freddy Krueger no final.



No mesmo ano, Jason participou de seu primeiro crossover, ao aparecer brevemente nas páginas de Satan´s Six #4. Criada por Jack Kirby, tal equipe é composta por um grupo de pessoas que vendeu suas almas, e agora devem pagar a dívida trabalhando para Satã, em aventuras cheias de humor. Na história, escrita pelo veterano Tony Isabella, com desenhos de John Cleary e arte-final de Armando Gil, Jason, já no Inferno depois dos acontecimentos de Jason Vai Para o Inferno, é convocado para ser o novo líder dos Satan´s Six, mas acaba em confronto com os membros do grupo. Provando ser incontrolável, Jason é devolvido ao Inferno.



Em 1995, a Topps lançou o primeiro crossover de Jason com outros astros dos filmes de terror. A minissérie em três edições Jason vs. Leatherface mostrou o encontro de Jason com toda a família canibal de O Massacre da Serra Elétrica. Uma empresa está despejando lixo tóxico no território de Jason, o Campo Crystal Lake. Quando decidem sumir com o lixo o levando para outro local de trem, acidentalmente coletam Jason junto. Ele, é claro, desperta no meio da viagem e mata a todos no trem, fazendo-o descarrilar no Texas. Logo ele cruza o caminho de Leatherface e sua família. Pela primeira vez na vida, Jason sente simpatia por alguém, ao notar que Leatherface tem muito em comum com ele. Por pouco tempo, ele vive com essa família, até que desentendimentos levam a um confronto onde Jason é derrotado. Jogado em um lago, logo desperta e decide volta a Crystal Lake.



O roteiro criado por Nancy Collins e David Imhoff é bem fraco, ignorando vários elementos de ambas as franquias, inclusive mostrando memórias da infância de Jason, que introduzem seu pai e uma mãe diferente da apresentada nos filmes. Jeff Butler desenhou com competência, com a arte-final de Steve Montano. O grande destaque ficou por conta das capas criadas por Simon Bisley.



AVATAR PRESS

Jason só voltou aos quadrinhos em 2005, quando a Avatar Press criou uma linha dedicada aos astros dos filmes de terror da New Line, intitulada New Line Cinema´s House of Horror. A primeira revista com Jason foi um especial chamado simplesmente Friday the 13th, com roteiro de Brian Pulido (o criador de Lady Death) e arte de Mike Wolfer. A trama se passava logo depois dos acontecimentos do filme Freddy vs. Jason, onde vimos que uma construção estava em andamento no Campo Crystal Lake. Uma das donas dessa empreitada, depois de quase falir por conta da destruição causada por Freddy e Jason, decide dar um fim a Jason, contratando uma equipe de militares mercenários para isso. Jason, é claro, mata tanto os militares quanto a moça.



O próximo lançamento da Avatar veio no mesmo ano. Foi a minissérie em três edições Friday the 13th: Bloodbath (Sexta-Feira 13 - Banho de Sangue), também escrita por Pulido e desenhada por Wolfer. Embora mal conduzida, apresenta ao menos uma idéia interessante. Para variar, um grupo de jovens está reunido próximo ao Campo Crystal Lake, para trabalhar em um novo acampamento. Logo Jason surge e começa a sua habitual matança. E é aí que a trama ganha novos contornos. Na verdade, o grupo de jovens foi recrutado especialmente para servir de isca para Jason. Todos são órfãos (para que ninguém sinta suas faltas quando morrerem) e formam casais perfeitos, para facilitar a cena que mais atrai Jason, a de um casal fazendo sexo.



Tudo é parte de um plano de um poderoso e rico grupo chamado simplesmente Organização, que quer lucrar pesquisando as capacidades sobre-humanas de Jason, que chega até a ser congelado com hidrogênio liquido por um tempo pelos mercenários contratados pela Organização, antes de escapar. No fim das contas, Jason mata quase todo mundo, restando apenas um casal de jovens. O interessante é que essa trama dá embasamento aos fatos ocorridos no início do filme Jason X, quando Jason é apresentado já capturado em um laboratório de pesquisas.



E Jason X foi justamente o título do último especial lançado pela Avatar naquele ano. Com Pulido nos roteiros mais uma vez, desta vez acompanhado pelo desenhista Sebastian Fiumara, o especial se inicia pouco depois do final do filme Jason X. Com uma arte competente, a edição peca por contar uma história incrivelmente confusa. Ao final do filme, vimos Jason cair na Terra-2 (já que a Terra original era inabitável no futuro apresentado na trama). Mas, conforme fica esclarecido neste especial, ele apenas foi capturado por mais uma cientista, que quer uma amostra sua para curar seu amado.



A história varia momentos reais com hologramas o tempo todo, tornando-se ainda mais confusa. Para piorar, Kristen, a cientista, por vezes dá a entender que ela e seu amado são os últimos seres humanos, o que não faz sentido, já que no filme vimos que a raça humana dominou o espaço. Jason passa a edição destruindo andróides e acaba recebendo o reforço de sua mãe, Pamela, que inexplicavelmente “reencarna” nas máquinas do local. O vilão acaba sendo mandado embora, indo parar numa nave onde está havendo uma gigantesca festa, onde recomeça seu massacre. Kristen acaba conseguindo sua amostra, mas a nova Pamela Voorhees acaba matando tanto Kristen quanto seu amado.



No ano seguinte, o improvável aconteceu na minissérie em duas edições Friday The 13th: Jason vs. Jason X. Mike Wolfer assume tanto roteiro quanto arte, abrindo a história com os restos da nave Grendel, a mesma que encontrou Jason congelado no filme Jason X. Boa parte da cabeça de Jason ainda está na nave (o restante foi a base para a formação do novo corpo que acabou sendo conhecido como Jason X). As máquinas voltam a funcionar, tentando reagrupar um corpo para a cabeça de Jason, o que se torna possível com o uso dos corpos das vítimas do assassino. Assim, o antigo Jason renasce, porém, as memórias de sua mãe estão confusas em sua mente. Longe dali, Jason X, ainda perpetrando o massacre que iniciou no especial anterior, também percebe que suas memórias estão incompletas.



Não tarda para que o Jason clássico acabe na mesma nave que Jason X. O confronto dos dois é selvagem, causando dezenas de mortes e a queda da nave na Terra-2, onde a luta acaba com Jason X derrotando Jason, arrancando seu cérebro e, de uma maneira nada original e muito apelativa, inserindo um pedaço desse cérebro no seu próprio, assim restabelecendo suas memórias completas.



Ainda em 2006, a Avatar deu seguimento à trama de Bloodbath no especial Friday the 13th: Fearbook (Sexta-Feira 13 - Livro do Medo). Violet e Rich, o casal de jovens que sobreviveu a tudo, ainda está em sua louca escapada, quando batem de frente com um tanque de combate da Organização. O já ferido Rich morre instantaneamente, mas Violet é levada para a base da Organização no local. A ideia é usá-la novamente como isca. Contudo, antes que qualquer um possa se preparar, Jason já está no local atrás de Violet, conseguindo matar dezenas de pessoas para chegar à moça, que no final aparentemente também perde sua vida para o assassino. O roteiro foi de Wolfer e a arte de Fiumara.



WILDSTORM

No mesmo ano, as HQs de Jason mudaram de casa, indo para o selo Wildstorm, da DC Comics, que iniciava uma linha de HQs com as estrelas dos filmes de terror da New Line Cinema, do mesmo modo que foi feito antes pela Avatar. Começava assim a melhor fase de Sexta-Feira 13 nos quadrinhos, ganhando logo de cara uma série mensal, intitulada simplesmente Friday the 13th.



A revista durou somente seis edições (com a editora mais tarde declarando que sempre se tratou de uma minissérie), todas roteirizadas por Justin Gray e Jimmy Palmiotti, desenhadas por Adam Archer e com a arte-final de Peter Guzman. O único arco de histórias da revista, embora simples, foi bem eficaz, tendo o formato perfeito de um ótimo filme da série.



O Campo Crystal Lake está para ser reaberto pela "milésima" vez e, desta vez, a intenção é transformar o local dos assassinatos de Jason numa atração turística. Um grupo de jovens (sempre eles!) começa a trabalhar organizando o local e Jason vem logo em seguida, matando quase todos, menos uma, a problemática Sally. Traumatizada com a morte do namorado meses antes, ela desenvolveu alguns distúrbios mentais. Sua situação aparentemente fez com que Jason se identificasse com ela. Em meio a toda a matança, ele segue na direção da moça e, em vez de matá-la, entrega seu facão a ela, parecendo pensar que ela é igual a ele. A moça ataca o assassino e foge. Mais tarde, Jason, já não tão misericordioso, invade o hospital onde ela está internada, matando não só ela, mas todos que entram em seu caminho.



Jason não foi o único elemento sobrenatural da revista. Duas personagens chegam a ver fantasmas de várias crianças no lago, e os corpos de duas pessoas mortas por Jason no lago são encontrados com marcas de mordidas de crianças de várias idades. Na última edição, ficamos sabendo que os problemas em Crystal Lake datam desde 1850, quando homens brancos dizimaram os índios da região. O shaman (com pinturas com marcas idênticas às da máscara de Jason) dos índios é morto às margens do lago, amaldiçoando seus assassinos. Desde então uma força maligna causa problemas no local, acabando por achar seu instrumento perfeito em Jason.



Friday the 13th: Pamela´s Tale (Sexta-Feira 13 - A História de Pamela), minissérie em duas edições lançada em 2007, explorou muito bem os primórdios de Sexta-Feira 13, tendo como  personagem principal Pamela Voorhees, a mãe de Jason. A história acontece entre os fatos do primeiro filme, com Pamela contando (através de vários flashbacks) sua vida para Annie, uma de suas vítimas, mesmo depois de matá-la.



A HQ apresenta Elias, o pai de Jason, um homem violento, que agredia Pamela sempre. Com medo dele, ela nunca lhe contou de sua gravidez, ainda mais depois que começou a ouvir a voz de Jason ainda em seu ventre. Foi essa voz que a levou a matar Elias, fugindo diretamente para Crystal Lake.  Lá, Pamela se tornou cozinheira em uma lanchonete. No exato momento em que aceitou outro emprego, como cozinheira no acampamento Campo Crystal Lake, Jason gritou em sua mente, e o parto entrou em andamento.



Nascido cheio de deformações, Jason só teve sua mãe a seu lado na infância, ficando quase sempre trancado em casa. Quando saia, acabava mutilando animais de forma cruel. Depois que sua última babá desiste do trabalho apavorada, Pamela leva Jason ao acampamento. Quando dois instrutores vão para o meio do mato fazer sexo, Jason os flagra e os ataca, em seguida fugindo, acabando enfim por cair no lago, onde todos acreditam que morreu.



A trama apresentada preenche várias lacunas da vida de Pamela e da origem de Jason, tornando-se uma das melhores HQs de Sexta-Feira 13. Um fato interessante é que, da maneira como os fatos do filme original são apresentados nesta minissérie, fica subentendido que a grande maioria dos assassinatos no filme foram causados pelo próprio Jason, já que Pamela, após matar Annie, só chega ao acampamento quando quase todos já estão mortos.



O talentoso Mark Andreyko foi o roteirista, enquanto Shawn Moll cuidou da arte, que chama a atenção por retratar perfeitamente os rostos dos personagens presentes no filme.



Parceiros mirins são uma tradição quando o assunto são super-heróis, mas quem imaginaria que um dia Jason teria um? Foi quase isso que aconteceu ainda em 2007, na minissérie Friday the 13th: How I Spent My Summer Vacation (Sexta-Feira 13 - Como Foram Minhas Férias de Verão, numa tradução livre). Criada por Jason Aaron (roteiro), Adam Archer (desenhos) e Peter Guzman (arte-final), a mini apresenta Davie Falkner, um garoto com uma doença óssea que o deformou, tornando-o alvo dos maltratos de seus companheiros de acampamento (nem é preciso dizer que o cenário é Crystal Lake, não é?).



Como sempre, Jason surge matando a todos, mas acaba poupando o garoto, com quem se identificou, levando-o com ele. O xerife Tanneyhill acaba cruzando o caminho da dupla. Drogado, tenta atirar em Jason, mas acaba causando a morte de dois inocentes. Depois da chacina de vários policiais, é aberta a temporada de caça a Jason, que tem agora um novo crime em sua grande lista: sequestro. Ao menos é isso que todos pensam, já que Davie, com o passar dos dias, se apega ao monstruoso assassino, acreditando que aquelas são as melhores férias de sua vida.



Enquanto Jason continua sua matança, Davie fica a seu lado, aprendendo a se virar na vida e a ser mais confiante. Embora não tenha motivo para temer Jason, Davie é alvo de outra ameaça, o xerife Tanneyhill, que quer matar o garoto, para acabar com a única testemunha das mortes que causou. Não é preciso muito esforço para conhecer o final da trama, com Jason matando o xerife, e Davie voltando para casa (ainda que a contragosto).



No final de 2007, a Wildstorm iniciou uma nova minissérie, provavelmente a mais esperada HQ de Jason até então. Freddy vs. Jason foi um dos mais divertidos filmes estrelados por Jason, e uma continuação sua era prometida há tempos. Primeiro se pensou em acrescentar o personagem Ash (da trilogia Uma Noite Alucinante), mas Sam Raimi, criador de Ash, vetou a ideia. Michael Myers (de Halloween), foi escalado a seguir, mas novamente o projeto não foi para frente. No fim das contas, um roteiro bolado por Jeff Katz encontrou um novo caminho, através dos quadrinhos.



Em seis edições, a minissérie Freddy vs. Jason vs. Ash tem início cinco anos depois dos eventos mostrados em Freddy vs. Jason, com Jason matando Lori e Will, o casal que sobreviveu no final do filme. Crystal Lake tenta se reerguer criando condomínios, lojas, mais uma vez tentando mudar seu nome para Forest Green (algo já tentado nos filmes). Uma dessas lojas é o S-Mart, rede para qual Ash trabalha há anos. Ele é então enviado para ajudar na abertura da nova loja, ao mesmo tempo em que descobrimos que Freddy Krueger ainda vive dentro da mente de Jason. Ele manipula Jason para que ele encontre o Necronomicon (livro místico que é basicamente a essência do mal na trilogia Uma Noite Alucinente), na intenção de sair de sua mente.



Logo os três grandes nomes do cinema de terror se digladiam com resultados explosivos. Freddy consegue, através do Necronomicon, sair da mente de Jason, tornando-se ainda mais poderoso, podendo manipular a realidade do mesmo modo que manipula o mundo dos sonhos. Ao final de tudo, Ash consegue deformar Jason ainda mais, e mandar Freddy para uma realidade habitada por Deadites (as criaturas demoníacas criadas pelo Necronomicon). O livro, porém, fica para trás no famoso lago de Crystal Lake, bem como Jason.



Vale lembrar que o Necronomicon aparece no nono filme da série, na casa da família Voorhees. Na HQ, fica implícito que Pamela Voorhees pode ter usado o livro para trazer Jason de volta à vida. A minissérie, co-publicada pela Wildstorm e a Dynamite Entertainment (que publica as aventuras solo de Ash), foi escrita por Katz e James Anthony Kuhoric, com arte por Jason Craig e Rick Burchett.



A Wildstorm continuou publicando os quadrinhos de Sexta-Feira 13 em 2008. A primeira publicação do ano foi mais uma minissérie em duas edições. Friday the 13th: Bad Land (Sexta-Feira 13 - Lugar Ruim, em tradução livre), retoma a ideia de que Crystal Lake já era amaldiçoada bem antes do surgimento de Jason. Ron Marz (roteiro) e Mike Huddleston contam duas histórias em paralelo.



No presente, Jason ataca um trio de jovens que se protege de uma nevasca em uma cabana de Crystal Lake. No passado, três caçadores também se abrigam de uma nevasca, numa tenda habitada por uma índia e seu filho de colo. Enquanto vemos Jason matar suas novas vítimas (passando por sinais da história do passado por todo o terreno), no passado dois dos caçadores estupram a índia, que logo depois é morta junto de seu filho por um deles. Seu marido índio surge pouco depois, matando um a um, mesmo depois de levar um tiro no rosto, que o deforma.



Ao final, as últimas vítimas de cada um dos períodos temporais chegam à mesma conclusão: Crystal Lake é um lugar ruim, maligno. Principalmente o lago, para onde o índio arrasta os corpos de sua esposa e filho, indo para seu repouso final. Claro, é o mesmo lago onde Jason se afogou na infância, e onde ao fim da história retorna, levando sua mais recente vítima.



A última HQ de Jason foi publicada ainda em 2008. Trata-se do especial Friday the 13th: Abuser and the Abused (Sexta-Feira 13 - Abusador e Abusado). Escrita por Joshua Hale Fialkov, com uma bela arte retrô de Andy B., a edição apresenta Maggie, uma adolescente traumatizada pela morte de sua mãe e que, desde então, é maltratada por todos à sua volta: seu namorado lhe espanca, sua madrasta a afasta de seu pai, e seus colegas de escola só sabem ridicularizá-la. Revoltada, ela toma uma decisão drástica.



Mata seu pai e madrasta e segue para o Campo Crystal Lake, onde pretende matar seu namorado. É quando surge Jason, que mata o namorado e segue em direção a Maggie. Ela tenta convencê-lo de que eles são parecidos, abraçando-o, parecendo de fato deter o monstro. Mas, é claro, isso dura pouco, e Jason a mata também.



Desde então nenhuma nova HQ com Jason foi lançada, mas recentemente notícias de uma nova minissérie foram divulgadas. Jeff Katz e Jason Craig se unirão novamente para Freddy vs. Jason vs. Ash 2: Nightmare Warriors (Freddy vs. Jason vs. Ash: Guerreiros do Pesadelo), que colocará os três astros novamente em confronto. Embora não tenham sido divulgados grandes detalhes da nova trama, há uma ótima novidade: sobreviventes das franquias Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo (de Freddy Krueger) farão parte da história. Tommy Jarvis, presente em três filmes de Sexta-Feira 13, já foi confirmado na HQ. Sabe-se também que o governo dos EUA tentará usar o Necronomicon na minissérie, que ainda não tem uma data de lançamento marcada.



Com essa nova mini anunciada e uma refilmagem de sucesso (com uma continuação já confirmada), Jason e todos os elementos de Sexta-Feira 13 com certeza nunca ficarão muito tempo distantes das HQs.



Veja também:

Os Filmes de Sexta-Feira 13

Review de Cinema: O novo Sexta-Feira 13

  facebook


Friday the 13th - capas da Avatar (com logotipo) e Wildstorm (sem logotipo)
 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil