MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
28/02/2005
COLUNA - NINJA TP: 2005 - A HORA E A VEZ DOS QUADRINHOS. SERÁ? - PARTE 2
 
 
Elektra
 
 
Cena de Elektra
 
 
Cena de Elektra
 
 
Constantine
 
 
Cena de Constantine
 
 
 
Oi, continuando o assunto da outra coluna. Depois de Batman Begins e Sin City, os demais filmes adaptados de quadrinhos em 2005 não inspiram muito, não. Pelo menos em minha humilde opinião. Para quem gosta de ver heróis toscamente caracterizados, quase caricatos, uma avalanche de efeitos especiais, para desviar a atenção de fãs-chatos dos erros de roteiro e adaptação, ou seja, pra quem é chegado num filme trash (eu adoro filmes trash, contanto que eles tenham sido feitos para esse intuito)... pode ser até legal. Ok, todos estão me crucificando neste exato momento, dizendo que eu sou fuinha e radical e que um filme não é feito somente para ser uma obra de arte, mas antes de tudo é feito para entreter. Concordo. Mas custava muito fazer um filme que nos divertisse e fosse bem adaptado? Sempre vai ter um furo aqui, outro ali, óbvio, até porque existem elementos na cronologia e história dos personagens realmente difíceis de serem suprimidos em algumas horas. Mas não mudar quase completamente a história, como é o caso do, infelizmente, indigesto, Elektra, que estreou nos EUA dia 14 de fevereiro, dia dos namorados lá.. Sim, ela é minha personagem predileta (a do Miller! Que fique MUITO claro) e talvez por isso o filme seja o alvo preferido de minhas críticas ácidas. Primeiro, a escolha da protagonista foi horrível. Machos que me perdoem, mas, gostosa por gostosa, Angelina Jolie ou qualquer outra teúda de Hollywood, teria feito muuito melhor do que a orelhuda (já repararam no tamanho das orelhas dela? Caramba! Deixem de olhar o resto do corpo e prestem atenção... praticamente um Dumbo !) e insossa Jennifer Garner. A atriz não tem o physique du role. É magra demais, frágil demais e com carinha de boazinha demais pra ser a minha ninja assassina, fria e calculista. Não dá. O filme vai ser uma espécie de pasticchio de Kill Bill. Uma forma piorada do novo clássico de Tarantino. Este, aliás, seria o diretor perfeito para a película, que mistura belas mulheres, artes marciais, e muita violência. Nada contra o diretor Rob Bowman, que dirigia Arquivo X, só acho que o que engorda seu currículo é sua experiência em efeitos especiais. E só. Pra tornar a coisa toda ainda mais vendável, puseram Elektra beijando Mary Typhoid. Também nada contra a ninja ter apelos lésbicos, até porque nós, fãs, estamos cientes dos poderes de Typhoid, mas pra mim isso foi mais uma manobra pra garantir aceitação masculina. Mulheres gostosas em roupas provocantes, lutando e agora se beijando? Perfeito!! Nem preciso comentar a presença de Stick e do assassino Kirigi. Aliás, por que diabos não incluíram Stick no filme do Demolidor, se ele também foi mentor do paladino cego? Bah... Hediondo. É minha personagem preferida, pô. Ver um filme como esse para mim é como assistir a pichação do teto da Capela Sistina e não poder fazer nada. Praticamente um crime. Outro filme que está deixando fãs de cabelo em pé é Constantine. (Porque não Hellblazer?) que estréia por lá dia 18 de fevereiro. Não sei porque cargas d’agua escolheram Keanu Reeves pra viver o detetive do estranho e do esquisito, criado por Alan Moore. Estão fazendo um pouco de mistério sobre ele, mas ouvi dizer que esse sim, tem um clima a la Arquivo X e Millennium. Menos mal. Não sei se Neo com aquela sua fala engasgada e sem o sotaque britânico do personagem vai convencer como John Constantine. Mas trataram de enfiar uma mulher, do nada, na trama. Descambou pra sessão da tarde. Esta coluna foi escrita ao som de: C’ommon Billy – PJ Harvey Se você achou maravilhoso o que eu escrevi e sabe que garotas adoram um elogio, ou se me achou uma débil e quer me mandar pra casa do chapéu, envie um e-mail para elektra@hqmaniacs.com . Nota do HQM: Quando Elektra escreveu essa coluna, a adaptação do filme da ninja ainda não havia estreado nos cinemas brasileiros e Constantine ainda não havia sido exibido nos EUA.
  facebook


 
Tags :



 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil