MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
19/08/2014
REVIEW - HQ: O INCRÍVEL HULK - PLANETA HULK - PARTE 1
 
 
O Incrível Hulk - Planeta Hulk - Parte 1
 
 
 
 
 
 
 
 


Que o incrível Hulk é um dos personagens mais populares da Casa das Ideias, ninguém tem dúvida. Talvez fique atrás somente do Homem-Aranha no que se refere ao sucesso com o público. Mas se o Gigante Esmeralda está longe de ser um amigão da vizinhança como o aracnídeo, se não faz piadinhas, não é um anti-herói beberrão e mulherengo, tampouco um megaexecutivo abençoado com extrema inteligência e carisma irresistível, então qual é a razão de tamanha popularidade?

Bom, para começo de conversa, o conceito por trás do doutor Bruce Banner e seu alter ego Hulk não é nada original, e na verdade é bem antigo. Para recorrermos a um exemplo clássico – e que provavelmente também não foi o primeiro, mas um dos mais importantes – podemos citar o brilhante O Médico e o Monstro (The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde no original em inglês), romance gótico escrito pelo escocês Robert Louis Stevenson e publicado pela primeira vez em 1886. O livro conta a história de um médico que, irritado com sua própria personalidade, que ele considera benigna em demasia, resolve criar uma poção para libertá-lo de suas amarras morais e sociais. Quando ele a ingere, surge uma nova personalidade, muito mais sombria, inescrupulosa, egoísta e agressiva. É fácil notar a semelhança do doutor Jekyll e o senhor Hyde com o doutor Banner e o... hãããã... “senhor” Hulk, não?

A história de Banner & Hulk é centrada na dualidade entre o bem e o mal dentro de um mesmo homem, só que levada a extremos. Isso, por si só, já foi retratado inúmeras vezes na literatura, no cinema, no teatro e, é claro, nos quadrinhos. Portanto, é um padrão com o qual estamos acostumados. Até as religiões abordam o tema com intensidade. Assim, já teríamos uma boa desculpa para justificar o apreço dos leitores pelas histórias do Verdão.

Além disso, o Hulk é um personagem visualmente impactante, de cor chamativa, tamanho mais chamativo ainda, e sua brutalidade incontrolável agrada a quem gosta de expurgar por meio da leitura a agressividade reprimida socialmente por questões óbvias. Hulk, ao contrário de Banner, não sabe resolver nada por diálogos e argumentos, apenas com base em muita porrada. E isso agrada os muitos Banners tranquilos e contidos que leem as revistas do cientista tímido e sua contraparte furiosa.

E toda essa fúria gera diversas consequências no Universo Marvel. Hulk já aprontou muito por aí e ainda continua dando trabalho. Há uma dicotomia entre o personagem quase invencível que pode ajudar a humanidade e o personagem que quer destruir tudo o que vê pela frente. E é esta a questão trabalhada em Planeta Hulk.

Os Illuminati, um grupo de super-heróis poderosos, e acima de tudo, influentes e respeitados, formado por Dr. Estranho, Charles Xavier, Tony Stark, Raio Negro, Namor e Reed Richards, decide sabotar uma missão organizada pela S.H.I.E.L.D. com o intuito de levar Hulk ao espaço para destruir um satélite extraviado. Assim, o Golias Verde acaba sendo enviado a uma espécie de fenda dimensional e vai parar em um planeta inóspito comandado por um imperador tirano e onipotente. Quando chega lá, todos querem lhe botar rédeas e torná-lo escravo, mas isso, obviamente, não acontece. E nem é preciso conhecer a história do Hulk profundamente para saber o porquê... Ele sai quebrando tudo e quer apenas ficar em paz, agora que está longe dos homenzinhos estúpidos da Terra que sempre o perseguiram incessantemente. Só que aqui a coisa é diferente, pois nem todos são fáceis de serem subjugados como em nosso planeta azul, e aparecem uns caras bem duros na queda pro Hulk enfrentar.

A história nos mostra o Hulk em uma típica jornada do herói para enfrentar o desconhecido, lidar com os novos conflitos e hostilidades que se apresentam, dar a volta por cima e alcançar uma ascensão que ele próprio desconhece. Aos poucos, Hulk se torna uma criatura mais nobre, e passa a lutar lado a lado de seus outrora rivais no intuito de destronar o intragável líder local.

Uma interessante história que mescla heroísmo épico clássico com ficção científica. No mínimo vale pelo tratamento diferenciado dado a uma história do Hulk. E o melhor: sem o resmungão do Banner pra ficar choramingando pelos cantos.

O Incrível Hulk: Planeta Hulk - Parte 1 (Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel Vol. 46) - 200 páginas - formato 17 x 26 cm - R$ 29,90 - lançado em julho de 2014 – Editora Salvat do Brasil (coleção prevista para ter 60 volumes).

Veja também:
- Notícias diversas sobre o Incrível Hulk
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil