HQ NO BRASIL
 
  
 
26/07/2005

Quadrantes dos Quadrinhos: 25/7

Quadrantes dos Quadrinhos é o novo resumo do Neorama dos Quadrinhos. Agora em um formato mais dinâmico, o Quadrantes dos Quadrinhos mostra todos os dias, 10 notas seletas do mundo sobre a Nona Arte, com texto final de Marko Ajdaric.

Confira as notas do dia 25 de julho:

100 anos de Miguel Mihura
Em 21 de junho, foram completados 100 anos do nascimento de um dos intelectuais mais raros da cena espanhola do século XX: Miguel Mihura. A data não passou em branco, tento tido algumas comemorações, inclusive, um especial de El Cultural, o  caderno semanal mais relevante do setor, na imprensa espanhola. Miguel Mihura começou a se dedicar ao jornalismo e à ilustração ainda com 18 anos na revista La Ametralladora, da qual será diretor entre 1936 e 1939,  além de ter colaborado nos semanários humorísticos Buen Humor, Muchas Gracias e Gutiérrez. Em La Ametralladora, Mihura já lanças as bases de uma nova forma de fazer humor e que será imortalizada a partir de 1941, quando ele fundou La Codorniz, revista que reunia os valores do mundo do traço aos novos autores teatrais da época. La Codorniz é um dos maiores marcos da história do humor ilustrado da Espanha no século passado: de 1941 a 1944, o humorismo inovador, surrealista e absurdo da revista provocou reações de paixão e ódio exacerbadas. Fora o âmbito da Nona Arte, Mihura, falecido em 1977, é considerado -simplesmente - o inventor do teatro do absurdo europeu, com a peça ´Tres Sombreros de Copa´ e dos mais destacados dramaturgos espanhóis do século. Mihura foi membro da Real Academia Española. 

Sin City: ´Um filme elevado à categoria de arte´
Novamente, nos valemos da colaboração de Ruy Jobim Neto, cineasta, quadrinhista e tirista, que esteve presente a uma pré-estréia do filme ´Sin City: a Cidade do Pecado´, em São Paulo, e aceitou dividir conosco a sua resenha:  

Assistir à violência quadrinhística de Frank Miller em ´Sin City: a Cidade do Pecado´ nos faz retornar aos bons tempos de Lee Falk, Will Eisner e filmes policiais noir na melhor tradição de John Huston. O filme, dirigido a seis mãos (Robert Rodriguez, Quentin Tarantino e o criador da graphic-novel, Frank Miller), é obra de arte pura. Puro cinema, no melhor estilo chiaroescuro. A transfiguração de quadrinhos em cinema, o clima, a música, o uso do preto-e-branco, o elenco estelar, tudo funciona em ´Sin City´, numa inspirada sucessão de takes (ou diríamos... quadrinhos), numa estória complexa e confluente de vários personagens envoltos sempre pela noite – como requer o gênero - , todos povoando o submundo. Prostitutas, policiais corruptos, assassinos sanguinários, dementes, toda uma fauna pertencente ao que há de mais cruel e deprimente, todos estão unidos pelo laço do sangue, da morte. A cidade fictícia de Basin City, a do pecado, está perdida moralmente. Para quem leu os quadrinhos de Frank Miller, o filme é uma adaptação que nada fica a dever. Três histórias paralelas. A primeira delas gira em torno de Marv (Mickey Rourke), um lutador de rua (o chamado ´street fighter´) que, motivado pelo ódio, vinga-se daqueles que estiveram por trás da morte de Goldie (a linda Jamie King), a garota loira com quem ele dorme uma única noite. Ela é assassinada enquanto dorme com Marv. A partir daí, ocorre um encadeamento de mortes e perseguições. Marv, já vamos avisando, é duro na queda, difícil de matar. E Mickey Rourke, redescoberto, cumpre bem o papel. Ele está ótimo no filme, sob a maquiagem do personagem Marv. Clive Owen (de ´Closer´), que interpreta o policial incorruptível Dwight, se vê às voltas com o que há de pior em termos de seus colegas naquilo que se denomina ´a Velha Cidade´, permeada por prostitutas armadas até os dentes (e não por isso menos deliciosas), tendo elas como chefe a apaixonada Gail (Rosario Dawson). A garota Alexis Bledel, a Rory do seriado da Warner ´Gilmore Girls´, interpreta a suscetível Becky, que sabe como ninguém se defender na terrível cidade. Bruce Willis e a extraordinariamente linda Jessica Alba (a Mulher Invisível de ´Quarteto Fantástico) contracenam na terceira história do filme. Ele é Hartigan, o policial que se joga contra um juiz corrupto até os poros, e por extensão, se volta contra todo o sistema penal da cidade. A única coisa que Hartigan defende, como se fosse uma filha sua, é a dançarina de cabaré Nancy Callahan (Jessica Alba). Há toda uma estória entre os dois, perfazendo oito anos de muito desconforto, mas pleno de esperanças. Aliás, o filme tem a atmosfera não só de ´Sin City´, de Frank Miller, como de quadrinhos de forma geral. É mais quadrinhos do que qualquer outro filme, tem os enquadramentos bem firmes, o s ângulos, os contraplanos, tudo tão bem armado, que sugere ao olho de quem vê a mais pura história-em-quadrinhos, sem tirar nem pôr. O que se vê e ouve na tela é HQ de ponta a ponta. Nada se perde, tudo se explica e se conflui neste longa metragem. As mulheres em ´Sin City´ são um caso particular. Brittany Murphy faz a nada carente e espertíssima garçonete Shellie, contracenando com Benício del Toro (divertidíssimo) e Clive Owen. Carla Gugino faz Lucille, a maravilhosa amiga de Marv, uma morena de encher os olhos, e que se vê aprisionada pelo terrível e sanguinário Kevin (Elijah Wood, de ´Senhor dos Anéis´). E a linda Devon Aoki, no papel de Miho, é um show, com suas armas mais do que mortíferas. Outra coisa a não perder de vista é o elenco de apoio – as aparições de Michael Clark Duncan (de ´À Espera de um Milagre´), Powers Boothe (como o juiz vingativo), Rutger Hauer (no papel do Cardeal), Benício del Toro (o já citado Jackie Boy) e Michael Madsen (como o traiçoeiro policial Bob) fazem de ´Sin  City´ um grande aperitivo de interpretações inspiradas. O filme, por sua vez, tem produção dos ex-Miramax Bob e Harvey Weinstein, do diretor Robert Rodriguez e do próprio autor dos quadrinhos, Frank Miller. A música (de John Debney, Robert Rodriguez e Graeme Revell) é um caso à parte, no longa-metragem. A trilha sonora pontua a ação, perpassa climas, segue junto das narrações dos três personagens centrais (Marv, Dwight e Hartigan). Talvez só mesmo a plástica futurista de ´Blade Runner´, de Ridley Scott, aliada à música (de Vangelis) seja páreo para a atmosfera quadrinhística de ´Sin City´, tendo cada filme na sua praia, evidentemente. A violência extrema, as pontuações de cores – muito bem armadas, por sinal -, onde o amarelo significa tal personagem, o vermelho outro personagem, tudo conflui para um grande espetáculo visual. Deslumbrante, divertido e moderno, ´Sin City´ é de encher os olhos. Nota: o filme estréia no Brasil no dia 29 de julho.

Em cena, o Nordeste do Brasil
A região Nordeste do Brasil, deu ares de muitas graças, por estes dias. Pela ordem cronológica, temos 4 notícias auspiciosas: Natal (Rio Grade do Norte) ganhou a sua primeira loja especializada em HQs: a Garagem Hermética Quadrinhos; trata-se da, uma iniciativa de uma... poeta e historiadora, Milena Azevedo, que a partir do gosto por fazer pesquisas e colecionar HQs, e decidiu criar uma loja para suprir a falta de uma opção local; o nome é - assumidamente, uma homenagem a Moebius. Do Recife (Pernambuco, o coletivo Prismarte, principal organização que garante a continuidade da Nona Arte na cidade, lançou o 23º número de sua revista, com uma matéria de capa que lembra os bons tempos em que a arte do traço se preocupava com a realidade nacional, intitulada Amazônia em Transe, que mostra ´o que eles querem são as riquezas naturais do nosso país´. Em Maceió (Alagoas), o estúdio Napalm volta a animar os apreciadores de quadrinhos, no dia 29, com o primeiro ´Táticas de Guerra´ - um debate informal sobre os quadrinhos realizados pelo próprio estúdio. Em Aracaju (Sergipe), o estúdio Divisão Brasileira de Artes lançou a 3ª edição do Prêmio DB Artes Independentes,  voltado exclusivamente ao mercado independente de quadrinhos brasileiros, com participação gratuita. Os vencedores serão anunciados no HQ Festival 2005, que acontece nos dias 15 e 16 de outubro. Lembrando que foi anunciado um salão de humor para este ano, na UFBa (Universidade Federal da Bahia, em Salvador), mas que ainda está apenas no nível de anúncio.

MAD e Yellow Kid na Ohio State University 
´Humor in a Jugular Vein: A Selection of the Art and Artifacts of MAD Magazine from the Mark J. Cohen and Rose Marie McDaniel Collection´ é o extenso nome de uma exposição que acontece até 22 de setembro, reunindo exemplares raros da coleção destes 2 mais que aficionados preservadores da memória de uma das mais importantes publicações de humor do mundo. De 15 de setembro a 30 dezembro, a Ohio State University exibe a mostra: ´The Yellow Kid: Hero of Hogan´s Alley´, com exemplares raros e coloridos dos suplementos do primeiro personagem da HQ americana, cedidos pela San Francisco Academy of Comic Art Collection. Os eventos não se dão na universidade estadual de Ohio à toa: a Ohio State University Cartoon Research Library é uma das mais importantes bibliotecas de quadrinhos não só dos Estados Unidos, mas de todo o mundo.  

Mortadelo e Salaminho contra o tabagismo
´Prohibido Fumar´ é o título do novo álbum de Mortadelo e Salaminho (Mortadelo y Filemón), publicado na Espanha pelas Ediciones B. No novo número da dupla mais engraçada de detetives dos quadrinhos europeus, Francisco Ibáñez cria algumas situações absolutamente originais. Até aí, nada de original, certo. Ibáñez consegue, na verdade, com o trabalho, além de fazer rir a valer, mostrar um pouco da história do vício do tabaco, os viciados, com detalhes que só ele é capaz de mostrar e ainda, a forma como o poder se relaciona com a indústria tabagista. O fio condutor da estória é a investigação de nossos dois detetives muito loucos sobre um ministro que, atendendo aos interesses de um magnata de nome Nicotino Alquitránez, impõe taxas absurdas sobre o cigarro e cria verdadeiras redes de batidas policiais contra os fumantes.

Quarteto à mão
Praticamente todas as resenhas do filme ´Fantastic Four´ coincidem em dois pontos: ele traz mais leitores para os gibis, mas não ultrapassa os limites de uma boa distração, o que seria possível. Em torno do filme, as duas principais iniciativas em curso nos EUA são uma caixa de DVDs, um DVD-ROM e o videojogo, que deve ganhar o mundo, em breve. A caixa de DVDs ´Fantastic Four: the Complete Series´, traz 570 minutos da série televisiva do quarteto, que vai ao ar aos sábados, sendo uma versão bastante infantilizada das estórias do grupo. O DVD tem um preço médio de 50 dólares e apresentação de Stan Lee. O DVD-ROM ´44 Years of Fantastic Four´ promete mais alegrias para os apreciadores dos quadrinhos; nele, estão contidas 550 edições dos gibis, desde Fantastic Four #01, de 1961, até a edição  de dezembro de 2004, num total de 20.000 páginas, com todo o registro destes 44 anos; preço médio: 49 dólares. O videojogo ´Fantastic Four PC´, em que o vilão Victor von Doom tem um papel quase tão importante quanto os heróis, já está à venda, o que nos permite trazer mais detalhes. Divido em 4 CDs, a grande surpresa agradável é que a opção do jogador em ´mudar´ seu papel no jogo entre Richard, Sue, o Tocha-Humana ou O Coisa é muito fácil de aprender, e deve ser dos maiores atrativos. A caixa, com preço médio de 29 dólares ainda traz um trailer do game ´Ultimate Spider-Man´, que deve sair ainda este ano.

Aprendendo com mestres, em Bolonha
A Accademia di Belle Arti di Bologna parece ter tido uma bela resposta de sua iniciativa em realizar um curso de alto nível para a formação de quadrinhistas. Acaba de ser anunciado o programa do segundo ano do ´Corso Nazionale in Fumetto e Illustrazione´, da academia. Entre os profissionais que ministrarão oficinas, está Gipi, um dos melhores nomes do quadrinho autoral na Itália, atualmente. De fora da Itália, estarão presentes ao longo do curso que começa em setembro, artistas do porte de Jim Lee, Joann Sfar, Lee Beermejo e Giuseppe Camuncoli, para encontros com os alunos. O curso demora 3 anos, e é das melhores opções para jovens que queiram se iniciar na profissão, sem dúvida.

O fim do Capitán Trueno?
Numa carta datada de 15 de julho, Victor Mora, o responsável pelo personagem Capitán Trueno (e pelo roteiro de Dani Futuro, mais conhecido pelo público de língua portuguesa), assumiu um risco pesado e ao mesmo tempo, interessante como análise dos tebeos e dos quadrinhos no mundo de hoje. Intitulada ´¿Ha llegado el fin del Capitán Trueno...?´, a carta fala deste personagem que já está quase completando 50 anos, e que já foi um absoluto sucesso de popularidade entre o povo espanhol. Mora assegura que o personagem está longe de ver o fim de seus dias, e que, tão-somente, o mercado espanhol não tem sabido valorizar os quadrinhos de aventura, o que explica em parte, o insucesso das adaptações do personagem para o cinema. Segundo Mora, os americanos dão aula em saber preservar os quadrinhos de fantasia, e utilizar as suas extensões, o que estaria sendo comprovado pelo novo filme do Quarteto Fantástico. Aproveite e conheça a página eletrônica do Capitán Trueno, onde o documento, alvo de debates muito quentes entre a comunidade espanhola dos quadrinhos,  se encontra disponível, ao lado de um vasto acervo sobre o personagem, inclusive, cartões virtuais.

Chynna Clugston para milhões
A editora Scholastic, vocacionada para o público infantil, cujo carro-chefe são os livros de Harry Potter, têm inúmeras contribuições da melhor qualidade para o desenho de animação e para os quadrinhos, ao longo de seus mais de 80 anos. A Scholastic lança mais de 750 títulos por ano, e, portanto, conhece este mercado como ninguém, especialmente no que diz respeito a publicações educacionais. Sua nova contribuição direta para o mundo dos quadrinhos, anunciada este mês, é uma série de graphic novels para crianças norte-americanas, a partir de sua rede que atinge 95% das escolas do país. Os 2 primeiros álbuns anunciados são duas mulheres: Raina Telgemeier do coletivo Girlamatic, e Chynna Clugston, cujo reconhecimento crescente pelas séries ´Blue Monday´ e ´Scooter Girl´, publicadas pela Oni Press, ganha uma oportunidade de ouro para criar um público cativo em décadas. Conheça o site oficial da série Blue Monday e confira as qualidades de Chynna Clugston. Além dos EUA, a Scholastic dirige empresas diretamente, na Argentina, Austrália, Canadá, Hong Kong, Índia, Indonésia, Grã-Bretanha, México, Nova Zelândia, Filipinas, Singapura, Taiwan e Tailândia. Um motivo adicional para ficar de olho nesta e em outras iniciativas da editora. Aproveite e conheça o mundo virtual de Clifford, o Cão Vermelho, desenho que recentemente chegou ao Brasil e tem ganhado adeptos rapidamente, entre crianças e pais atentos.

Sonhos galegos, já em português
Já foi lançada a versão em português o filme ´Sonho de uma Noite de São João´ (´El Sueño de una Noche de San Juan´), que provavelmente, terminará o ano de 2005 como a melhor produção da Península Ibérica do ano, no setor. Dirigido por Ángel de la Cruz e Manolo Gómez, do estúdio galego Dygra Films, com a participação de profissionais portugueses, o filme estreou no dia 28 de junho, em 180 salas da Espanha com versões em galego, catalá e espanhol. A obra já tem acordos para ser distribuída em 65 países, apesar de um minúsculo orçamento, em termos internacionais: 8.000.000 euros. Baseado nos ´Sonho de uma Noite de Verão´, de William Shakespeare, o filme de 80 minutos conta a estória de uma jovem que não acreditava em fadas, mas... Os realizadores foram, também os responsáveis por A Floresta Mágica (´El Bosque Animado´), o primeiro filme de animação em 3D realizado na Europa. Para conferir a nossa dica, confira o site oficial, em português, do filme.


  facebook

Por: Marko Ajdaric, responsável pelo Neorama dos Quadrinhos

 

 



La Codorniz
 
Prismarte #23
 
Exposição Mad
Scooter Girl


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil